O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Seda branca pura

 
Posted by Picasa



Cada metro de seda branca que entra em meu atelier, é o sacrifício de milhares de borboletas. Pintar colorido é saber disso.

 

 

3 comentários:

Plim disse...

O teu post suscitou-me uma história que vi na semana passada... No canal das viagens (Travel) um cozinheiro australiano acompanhou desde a pesca de um Atum (Albacora), pescado ao largo da austrália, passando pelos diversos intermediários, até que chegou ao mercado de peixe de Tóquio, e daí, vendido a um restaurante de comida japonesa (sushi), restaurante esse que já tinha 2 estrelas Michelin. Foi uma sorte este acontecimento visto o chef só estar a contar em acompanhar o Atum até este mercado como sabes o lugar no mundo onde mais peixe se vende diáriamente.
Aqui entras tu, quando dizes que para pintar um metro de seda, são precisos o sacrifício de milhares de borboletas. E é este respeito que tu mostras pelas borboletas, para que a tua arte possa ser abservada pelas outras pessoas, que é muito bonito que todos nós saibamos o carinho, respeito e dignidade com que enfrentas cada metro de seda branca...
O chef japones disse que quando prepara primorosamente a comida a grande preocupação dele é dignificar a vida dos pescadores que arriscaram a vida para o pescar e a nobreza do peixe...
Coisas do Oriente...
bjm

Ester disse...

Seu trabalho é lindo! dá para perceber que reflete sua alegria de viver! PARABÉNS!

Véia da Teia disse...

eu amo!