O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Começando pelo começo





O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

15 comentários:

rosane queiroz disse...

Eita, Ita!

bem vinda ao clube!

fico feliz de ter contribuido para voce criar coragem e se jogar nesse espaço azul

tenho certeza de que vai ser sucesso, teu texto cai como uma seda

beijos, boa sorte! Rosane

keyvan bueno disse...

Bicho da seda; bicho esquisito; metamorfose de cores que agora se abre em palavras - fotos - textos.

Parabéns pra minha Tahereh do século 21, porém com a diferença de que esta seda te proteja; oxalá que no ocaso de sua trajetória, esta mesma seda que tanto te deu (e tanto te tirou: te esculpindo), possa te conduzir a outros reinos tão ou mais encantados que este mísero palco de ilusões.

Que esta nova veia de pintora das letras continue pulsando, nobre e sedenta de querer mais.

beijo na alma! Key

Marta Moniz disse...

Oi querida, que linda história você viveu e vive. Sei que ainda tem muito mais pra contar e já que é tão boa pra escrever, conte sua história num livro.
Um abraço bem apertado e quentinho Te amo
Marta

Ita Andrade disse...

Rô,vc é um presente daqueles que a gente sempre espera ganhar.
Marta, escrever bem custa muito...não vai dar tempo. Fique por perto de mim, sempre!
Key, por todas as vezes que vc saiu do país e voltou me trazendo tinta, isso pra dizer o mínimo... vc é o unico amigo que está dispensado de aguentar o que escrevo. vc ja sabe demais!

Elias Antoine disse...

Querida Ita, que bom te encontrar aqui, fico feliz por mais essa conquista. Que bom poder acompanhar essa história tão bonita que está escrevendo com sua vida e seu trabalho!!Muito sucesso, saúde, paz, amor, alegrias pra você!!!Beijo grande, com saudades do amigo,
Elias

José disse...

ita,
"muitos são os chamados e poucos os escolhidos" ... me senti um destes.É por isso que lhe agradeço - este privilégio de desfrutar dessas maravilhas que você nos oferece. PARABÉNS! (nem precisava lhe dizer isto, pois você sabe o quanto sou fã do seu trabalho). bjão. Zeaugusto

Diogo disse...

toc toc toc... dá licença que entre no seu blog?

Diogo disse...

Ita reune algumas caracteristicas que muito aprecio... o brilho no olhar que revela o sonho... o uso impecável da lingua portuguesa, uma irrepreensível arquitectura de palavras...uma imaginação fogosa e uma entrega nos sentimentos que fragiliza e fascina... e a capacidade do fazer com arte... À imagem da nossa Paraty, desejo que o seu caminho na arte, ainda que "sobre as pedras, que às vezes podem impedir de ver os detalhes das telhas", se revele um caminho unico, delicioso, inesquecível...

Ita Andrade disse...

Elias, adorei encontra-lo aqui. Me perdoe o silencio...ja to voltando com a minha batucada...
Zeaugusto,tambem sou fã do seu trabalho e da sua historia com sua linda Clara. Abraço dos meus, pros dois.
Adoro esse portuga que não se chama diogo mas que ja foi testado no fogo...Amigo é um gajo que aparece quando todo mundo desaparece...

milve disse...

(li este conto, não me recordo o autor) - vou resumir:
Certo dia, um sujeito, observava um casúlo já com a abertura semi-aberta, para que a mariposa ganhasse sua plena vida, observando que ela tinha dificuldade em sair do casulo, antecipou-se e fez romper maior abertura, eis que ela saiu do casulo mas nao conseguiu voar, por ser exatamente aquele esfôrço, que preparava sua estrutura e concluiria seu desenvolvimento, para que nascesse perfeita. A seda, somada a seus momentos filosóficos, fez-me recordar este conto, que nos orienta para que deixemos tudo ao seu tempo, antecipar ou tentar preparar a vida dos outros, pode torná-lo deficiente para que encontre sua própria vida.
Obrigado por me ter dado a oportunidade de ser seu amigo e ainda ter o prazer de viagem pelo seu blo. Parabéns.

Ita Andrade disse...

Que riqueza, Milve! Adorei completamente isso! Obrigada tambem pela delicadeza de suas palavras, apareça sempre.
Amizades são vias de mao dupla,
me aguarde...

maria rezio disse...

ita qier dizer alias significa pedra e umnome forte como sua arte LIN>>>>>DA.Parabens. estou iniciando umcaso de amor com ocomputador nao leve em conta a grafia e ausencia dde acen. moro em goiania e no fim do ano estarei no RIO e comcerteza irei aparatitos e pontuaçao quero conhece-la beijo maria

Ita Andrade disse...

Obrigada, Maria! seja bem vinda sempre, tanto neste espaço virtual quanto na minha amada Paraty, sera um prazer recebe-la
Até breve

alerocha3 disse...

Odorei seus trabalhos, ano que vem eu e minha esposa estaremos em Paraty, quem sabe poremos admirar suas obras ao vivo! Um abraço e boas energias!

Alexandre Rocha & Gislene Zillig

alerocha03.blogspot.com

Ribeva disse...

Prezada Ita,

há décadas, quando curtia o trato do bicho-da-seda no sítio q tínhamos, encontrei essa maneira de eternizar, em minha mente, aqueles instantes de tranquilidade proporcionados por esses seres tão exemplares:

/Parece barulho de chuva
são os bichos-da-seda
comendo

Parecem flocos de neve
são os bichos-da-seda
tecendo

Eu, ouvindo o silêncio /

Quem conhece o ambiente sabe bem do q estou falando.

É isso aí. Te encontrei por acaso, graças ao bicho-da-seda, à lembrança desses versos/haikais.

Parabéns pelos trabalhos e pelo blog.

Ribeva
www.myspace.com/ribeva