O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

sábado, 30 de maio de 2009

Quando a arte cumpre seu papel



Havia muito tempo que eu não assistia um filme tão bom e na hora exata em que eu precisava dele. Quem não viu que não perca, é um primor em quase todos os aspectos. Quem já viu que não esqueça de ver de novo, especialmente num dia em que estiver sofrendo por coisas que perdeu ou que deixou de ganhar.

3 comentários:

Gis disse...

Hum, não vi, vou ver se baixo na internet. rsrs Bjos e valeu a dica.

Ribeva disse...

A que filme vc se refere?

Não está no ar.

Abraço

Ita Andrade disse...

Ribeva, obrigada pela delicadeza de sua visita e volte sempre. O filme vc pode conseguir em alguma locadora, vale a pena mas apenas para pessoas sensiveis, recomendei e algumas pessoas nao gostaram, fazer o que né não?
abraço