O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Hoje

"Pour decoller"/Paris 94- detalhe pintura em seda

Se eu tiver que despertar para algo, prefiro que seja pelo canto de um pássaro do que por uma sirene. A sirene me faz pensar no lugar onde estou... O pássaro me fará lembrar pra onde quero ir...

12 comentários:

Gis disse...

Oi, Ita. Vim te visitar. Adorei sua casinha. Sempre que der, vou voltar. ;-) bjos!

Ita Andrade disse...

Oi lindinha! que visita boa, volte sempre deixar uns rabiscos pra mim,
beijocas

Monica Loureiro disse...

Nossa, que lindo !

Posso copiar sua frase para deixar no meu Blog ? Vou fazer propaganda do seu no meu , ok ?

Adorei a delicadeza do seu Blog...

Monicaty

Ita Andrade disse...

Oi monica! Foi por acreditar que tenho algo a compartilhar que me rendi a ideia do blog, portanto, pode copiar o que quiser e publicar sem aspas. Nada nessa vida me pertence a não ser meus sentimentos. Visita boa! volte sempre

Fabio Fernandes disse...

Ita,

A sirene tb tem um lado bom, ela pode dar o alarme para a iniciativa da busca desse lugar pra onde queremos ir. Sonhar é bom, mas tornar os sonhos realidades é muito melhor (e, obviamente, sonhar novos sonhos para depois conquistá-los). :D

Linda frase a sua.

Bjos.

vida cotidiana disse...

Concordo com você, agora, lindo texto e lindo trabalho, sempre é bom passar por aqui. bjs

Plim disse...

Ola Ita
Já tinha passado por aqui mas na "clandestinidade", o seu blog só poderia ser assim... como a seda!!!
Um beijo deste lado do atlãntico

Calabresa disse...

Amei isso...
Que frase bonita!
Abração

Fabio Fernandes disse...

Gente, cadê você? Tô ficando com saudade dos teus textos hein?

Aqui, tem um meme q me mandaram e vc foi escolhida a respondê-lo.

Bjokas.

Calabresa disse...

Ei!!
Tô fazendo coro com o Fábio!
Por onde andará Ita Andrade????
Bjsss saudosos

Valéria Martins disse...

Mil vezes o canto do pássaro, esteja onde estiver, independente da situação. Por isso, escolheste Paraty, certo?
Sabichona...

Plim disse...

Pareceu-me apropriado deixar aqui uns versos de José Saramago...

No coração da mina mais secreta,
No interior do fruto mais distante,
Na vibração da nota mais discreta,
No búzio mais convolto e ressoante,

Na camada mais densa da pintura,
Na veia que no corpo mais nos sonde,
Na palavra que diga mais brandura,
Na raiz que mais desce, mais esconde,

No silêncio mais fundo desta pausa,
Em que a vida se fez perenidade,
Procuro a tua mão, decifro a causa
De querer e não crer, final, intimidade.

José Saramago

bj