O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Confiança



Esta coisa mais fofa se chama Godô. É o York-Shire de um grande amigo, tão bom amigo que de as vezes me empresta esta delícia por alguns dias e para retribuir seu desprendimento, eu ofereço um tratamento de beleza. A inspiração deste post não provém exatamente da minha paixão por cães, embora isso pudesse render muitas páginas de histórias lindas para contar. Godô foi convocado aqui, para ilustrar um pensamento sobre confiança. E quão bem ilustra! Na imagem acima, eu estou cortando os nózinhos, raspando o pêlo da barriguinha e desembaraçando os bigodes, com procedimentos e instrumentos incômodos e assustadores para um bichinho. Uma tarefa que no caso dele, consome aproximadamente duas horas e no entanto ele está completamente relaxado e indefeso. A alegria e até emoção que me causa, saber que para ele sou confiável, a ponto de adormecer com a barriga exposta para mim, enquanto faço coisas incompreensíveis para ele, não é diferente da emoção de ter amigos, que a seu modo, também me "expõem suas vísceras". Ter em quem confiar, nesse mundo onde a desconfiança sobrepõe a virtude é de fato um grande bem, porém ser confiável para este mesmo mundo é um bem muito maior. Eu deixo aqui um sincero agradecimento aos que em mim hoje confiam, porque para isto, a princípio, foram capazes de se arriscar um bom tanto...

7 comentários:

Maria Amália Camargo disse...

Ai que coisa mais dengosa e gostosa!!!!! Parece o meu Palhacinho em versão mini. Dá vontade de apertar!!! E ainda posa para as fotos!!! Lindo, lindo!
Ita! Só agora me dei conta de que você é de Paraty. Que chato, não? Esse lugar é feio demais... (rs)
Um grande beijo,

a Véia da Teia disse...

aiai....simples assim.

vida cotidiana disse...

Que coisa mas fofa, que Entrega e confiança, passei a minha vida entre cachorros e gatos e sei como é difícil isso acontecer, é sinal que ele vê em você algo para se confiar de olhos fechados.
Bjs

Ita Andrade disse...

Maria amalia:
Depois de ter rodado meio mundo enfim posso dizer de onde sou: sou de Paraty! Eu sou dela ela é minha.
Adoro quando vc vem me visitar

Vera:

Dizer muito com pouco é a sua especialidade...

Vida:
Ao contrario de vc, eu so descobri os cães ha quatro anos, então imagina o que significa pra mim ter esse tipo de relação com eles... Abração e obrigada pela visita

João Olavo disse...

Bela mensagem...

Sonhador disse...

Mesmo não entendento nada e não sabendo definir os ferramentais, ele agiu assim como quando nos colocamos diante a um médico numa sala de cirugia, é necessário extrema confiança e saber que só tentará nos fazer bem.

Bjs

Gis disse...

Ita, primeiro de tudo, a foto nova da home tá liiiiiinda. Vc que fez a seda? Segundo, amei esse post. Concordo 100% contigo. A vida só é boa quando temos em quem confiar e com quem partilhar nossas alegrias e tristezas. Bjo grande, com muito carinho.