O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

terça-feira, 16 de setembro de 2008

O segredo da paciência é a confiança.


Um Amor

não mais sem-fim

assim sem fim

pra mim chegou

enfim

4 comentários:

Calabresa disse...

Eu voltei!
já tô melhor. Mas hoje não deu pra postar nada pois estou com muito trabalho.
Obrigada pelo carinho!
Beijão!

Calabresa disse...

Nem comentei: o post com a música do Taiguara tinha tudo a ver com o momento. Quando lí no sábado pensei: "Eita que a Ita acertou de novo!"
Pensei bastante, chorei um pouco e agora tá tudo bem!
Obrigada por se importar.
Agora vou trabalhar no post de hoje.
Beijão!

Maria Amália Camargo disse...

Olá Ita, tudo bem?

Fico muito feliz que seja leitora do "Na Contramão" já há um tempo. Obrigada pela visita e pela indicação para o Dardo!
Adoro bichos-da-seda: eles são inspiradores...

Um grande abraço e tudo de bom,

Monica Loureiro disse...

Seus posts são inspiradores !
Adorei