O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

sábado, 8 de novembro de 2008

Dia do aposentado



Taí um assunto que poderia render muito. Eu poderia escrever sobre a pensão de aposentadoria, neste nosso Brasil não muito varonil no caso dos aposentados. Mas isso eu deixo para os mais dispostos a bater na mesma tecla e espero que algum dia a coisa vire música. Poderia escrever sobre o que fazer da vida depois que me aposentar, mas os artistas não se aposentam. Bem, já que na falta de assunto, eu achei de escrever sobre algo que não terei a possibilidade de conhecer, vou aproveitar a data para aposentar algumas coisas que já andam bem cansadas de mim e eu delas:
1- Aquelas sandálias de salto 15 e as de salto 10 também.
2- Os discos new age, os blazers, as calças sociais, as camisas de colarinho, a sombra colorida para os olhos.
3- A caixa dos meus amores perdidos (hummmmm... isso podia render um outro post)
4- O relógio de pulso e o de parede também.
5- Uma certa mania de perfeccionismo. "Somos todos amadores, a vida não da tempo pra mais que isso"
6- A mania de dar explicações.
7- Os materiais de limpeza químicos e as sacolas plásticas de supermercado.
8- A culpa por não ler o que não me interessa.
9- A saudade do futuro.
10- As preocupações com o que eu não posso interferir.

Aqui estão 10 coisas definitivamente aposentadas da minha vida. Agradeço muito pelo tempo que me serviram, com a certeza que tudo foi importante até chegar aqui. Mas que ninguem se iluda, só se adquire simplicidade depois de muito trabalho.

E você? me conta o que pretende fazer quando se aposentar, ou se está tão longe disso que nem imagina? Então pega carona nessa ideia e aposenta alguma coisinha aí... É tão bom!

20 comentários:

Valéria Martins disse...

O que eu aposento? O passado, definitivamente. Preservando as construções positivas, as amizades, as boas lembranças...
Agora entendo porque dizem que a vida recomeça aos 40!
Beijão

Cris Cris disse...

Oi moça!

cheguei aqui, pelos caminhos da net...
adoro Paraty...passei bons momentos por ai, com meus meninos, hoje grandes,
ando ensaiando uma nova visita, agora alone mas a vida segue né não?
adorei seu "dia do aposentado"
to pensando em evitar os meus itens too.
abraços de uma cidade tbem a beira mar: Santos
Cris Cris

Ita Andrade disse...

Valéria,
Começa a ficar boa de viver aos 40. Eu dou testemunho disso. A cada ano é melhor.
Menina, porque não se larga pra ca e a gente fecha o Che Bar só pra nós?
To te esperando, avise quando vem que a gente decreta feriado.
Beijosssss

Ita Andrade disse...

Cris
Bem vinda! Bons ventos nos caminhos da net te tragam sempre. Depois me conta o que andou aposentando tá?
E se vier a Paraty, me avisa tambem.
Beijinho

Cris Cris disse...

Cata Ita,
atualmente, aposento sonhos de um casamento perfeito, de uma vida de comercial de margarina, contudo sem tanta dor..diz uma amiga que na dor, o unico caminho é amar mais...
aposto nisso.
no mais, aposento a loucura de correr atras do dinheiro, porque acho aos 5.1 que qto mais corro mais ele corre de mim.
como Valeria, preservando amizades, lembranças..
por isso quero ir novamente a Paraty, ai passei grandes janeiros com meus pequenos...
beijo flor,
assim q der aviso e vamos amanhecer na praça..

Monica Loureiro disse...

Ita, adorei seu post...
Estou aposentando minha CULPA....
Ela me tirou energia durante um bom tempo...
Agora , quanto a me "aposentar"..é o que voce falou..."os artistas não se aposentam"....Meu sonho ainda é escrever muuuuuuuuuuuuuuito

Beijão

Monica

Ita Andrade disse...

Oi monica!
Tempo que não passava por aqui né? que bom aposentar as culpas. Culpa não serve pra nada mesmo, o que prduz transformação é o arrependimento, sem falar nas culpas que não são nossas mas a gente carrega, nao é?!
Um beijo, volte sempre e quanto a sua vinda a Paraty?...

Calabresa disse...

Vou aposentar o vício em café.
Eu amo café, mas detesto a dor de cabeça que me dá no dia que não tomo.
Vou diminuir!
Bjsss

Marisa Pimenta disse...

Olá Ita, realmente a gente começa a viver bem após os 40. Posso dizer isso de cadeira, pois já tenho um grande caminho, mais 27!!! Estou ótima, vivo feliz e não tenho mais nada p aposentar, sei q já aponsentei tudo e a vida tem me dado sempre mais em alegias e felicidade com os amigos e filhas. Agora meu gde companheiro é Mingau q me dá carinho diário e é muito fofo. Passeio bastante, danço sempre e procuro viver um dia de cada vez, sem pressa. Acho q tá de bom tamanho, não??? Vc já visitou o acessoriosdamarisa? é lá q mostro como me distraio no momento com meu artesanato. Além disso só meus idosos me dão mta alegria, pois eles são uma graça com suas histórias e idiosincrasias, vale o trabalho que dão. Vamos ver se consigo outra amiga p finalmente ir a Paraty, meu lugar favorito. Tem até post sobre isso no vivendo.
Espero q Gatita esteja bem e receba um cheiro do Mingau.
Bjks

Calabresa disse...

Lembrei de outra coisa:
Aposentei a frase "Mesmo triste eu tava feliz".
Amor agora só com felicidade plena!
Vai virar post agorinha mesmo...

Fabio Fernandes disse...

Meu trabalho seria aposentado, pra eu começar num novo, completamente diferente do atual.. variar é bom, agora parar de trabalhar não quero.
Aposento minha preguiça também, aposento meu mau humor, aposento as ressacas, aposento-me num aposento cheio de tudo o quê sempre quis. Aposento as desculpas pra não estudar música, pra não tentar pintar..
Acho que só.

Aposento tudo o quê me incomoda. Mas não me aposentarei, pois sei que a vida ainda me reserva inúmeras emoções das quais não quero, e nem pretendo, me esquivar.

Bjokas.
Ps.: Empacado não, ocupado.

Lu Fuoco disse...

Ita, eu ainda tenho muita coisa a aposentar. Estou no caminho, mas sei que ainda não cheguei lá. Mas eu chego.

Agora, me conta isso de você ter aposentado os produtos de limpeza químicos. Como se faz isso? Eu também querooooo!
Beijo grande

milve disse...

Eu poderia até ter comemorado se tivesse assumo o título. Funciona assim: Quem não assume o titulo,esquece que é, continua a vida normal, nunca lembra-se do dia que vai ser depositado a fortuna, evita saber qual vai ser o aumento, continua a vida normalmente sempre aposentando tudo o que não faz bem e ou que entristece a alma. Além de continuar firme ainda arruma tempo para rabiscar algo para colocar no blog.

Beijos

Ita Andrade disse...

Milve:
Eu sei...bacana mesmo!
Mas quanto a "rabiscar" algo no blog, isso quase não te pertence mais, né meu amigo? Tres postagens por ano? rsss
Não ando sumida não, não vê que posto quase tdo dia? Para o resto ando meio sem tempo mesmo, preparo duas exposições e ando as voltas com a nova decoração da minha casa. Mas to na area sempre, é so chamar
Abraço, obrigada pela visita

Ita Andrade disse...

Fabio,
O que falta para começar a pintar? quer que te mande os pincéis?
Adoro seus coments

Ita Andrade disse...

Adriana,
Tambem preciso aposentar o café, mas ta tão difícil ainda...
E essa historia de triste/feliz que não faz sentido algum? ainda bem que esse desatino está aposentado, não?!
Beijos

Ita Andrade disse...

Marisa,
Valente voce, heim?!!!
Parabens gatona!

Milve-sonhador disse...

Minha querida amiga Ita, acho que Você tem visitado pouco o meu blog, deve ter várias postagens que não leu, posso lhe assegurar que tenho escrito bastante, só que estou considerando que os blogueiros só lêem a última postagem e não entram todos os dias; as páginas postadas e não lidas me leva de volta a todas as folhas amareladas que guardei durante anos.

Um beijão carinhoso

Seu sempre amigo

Milve

Milve-sonhador disse...

PS
Concordo que a vida começa aos 40, é por isto que estou me sentindo na puberdade.

Da Silva disse...

Sei lá, acho apenas que quero me aposentar logo do trabalho, para curtir melhor aquelas coisas que a gente nunca aposenta, como os amigos, a família, os discos, os livros e nada mais.