O bicho-da-seda é a larva de uma mariposa. Quando nasce mede cerca de 2,5 mm de comprimento. Durante 42 dias alimenta-se sem parar, de folhas de amoreira e sofre quatro metamorfoses.
Quando atinge o tamanho de 5cm, começa então a tecer um casulo branco e brilhante, composto por um único fio. Com um movimento geométrico infinito, em torno de seu próprio corpo, após três dias de trabalho, estará envolta em um casulo confeccionado por um fio de aproximadamente 1200 metros. Se for deixada em paz... Em 12 dias se transformará numa borboleta.
Com esses fios, há quase três décadas, ando tecendo a minha história. Por um desejo simples, desprovido de maiores intenções, eis aqui um espaço onde me proponho a compartilhar minha trajetória e falar livremente sobre todo tipo de arte, incluindo a arte de viver.
Bem-vindos ao meu mundo, onde nem tudo é sempre colorido, transparente, leve, mas que guarda em si, todas essas possibilidades...

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Lugar comum


Ai meu Deus!
Quando eu penso que tenho a casa limpa, descubro esse lixo embaixo do tapete. Quem foi que inventou que a primeira impressão é a que deve ficar?
Quando é boa, tudo bem, mas e quando não é?
Imagino que tenha sido alguém que se julgue acima do bem e do mal.
Que coisa mais antiga, velha, bolorenta.
Talvez ainda seja válido para entrevista de emprego, mas não para a vida.
Ah! como é doce analisar as pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Amargo é refletir sobre minhas próprias dificuldades, fragilidades, debilidades e imbecilidades, dades...dades...dades...
É fácil julgar, leva pouco tempo.
Difícil é ser justo na primeira impressão e antes que a pessoa se vá.
E além do mais, ninguém é grande o suficiente para ser tão intolerante.
Maldito clichê!
Quantas pessoas especiais posso ter perdido, apenas porque no momento em que as encontrei, elas não estavam em seus melhores momentos.
Quantas coisas deixei de conhecer, experimentar, apenas porque no momento em que tive contato com elas, eu, não estava no meu melhor momento.
Tenho pena de só ter pensado nisso hoje.
Tenho sorte de ter pensado.



6 comentários:

romano disse...

Gostei muito mas gosto mais de ti, guria. Gosto da coragem que tu tem de escrever na primeira pessoa aliás isso é a tua cara mesmo, assumida que enfrenta tudo de cara lavada e nao é de hoje que ta velha, quando te achei tu ja tinha fogo nas ventas. Aqui ta todo mundo viciado no teu blog e te mandam 1000 beijos e com mais um meu, 1001.

Ita Andrade disse...

VELHA? Olha aqui gaucho metido, seu acesso no meu blog vai ser bloqueado e todos os meus beijinhos estão suspensos. Quero tambem informar que velho é quem tem meia duzia netos como vc, o que não é o meu caso, nao tenho nenhum ta!
Francamente!!!
recebeu os emails que me pediu?

Paloma Lopes disse...

e eu tenho sorte de ter lido o seu texto hoje. muito profundo e honesto. me tocou. um beijo, querida.
paloma

Monica Loureiro disse...

Oi Ita..

Gostei muito deste post....

O livro fala sobre isso somente ?
Que desperdício, pois a capa parece bacana..

Monicaty

Ita Andrade disse...

Não Monica, o livro é so uma ilustraçao para meu pensamento. Mas creio que ensina a criar tecnicas para justamente projetar nos outros uma impressao positiva, é um livro de auto-ajuda para profissionais em busca de emprego, penso.
Abraço,

milve disse...

Quem sabé esta frase sirva pelo menos para que as pessoas reflitam bem quando possuem o hábito de ter uma impressão e depois ficarem com ela pro reto da vida...